Quem sou eu

Minha foto
Araranguá, Santa Catarina, Brazil
Sou uma pessoa que apesar de meus 90 anos,recém feitos, estou sempre querendo aprender mais e mais. Agora que a tecnologia nos oferece meios cada vez mais eficazes, deixo que minha imaginação sorva tudo o que de bom e possivel para meu aprendizado. Acompanhando tantos blogues lindos arrisquei, com ajuda de meu neto Artur, a compor um no qual exponho minhas telas à óleo. Sou autodidata e pinto desde meus 12 anos. Outro hobby é o cultivo de orquídeas as quais requerem cuidados especiais tomando muito tempo, mas que me dão um prazer indescritivel na época da floração. Dedico ainda algumas horas semanais a um trabalho voluntário na Pastoral da Saúde, onde se ensina o uso de fitoterápicos como medicação alternativa. E assim vou levando a vida, este dom maravilhoso que Deus nos legou, de um modo saudavel, alegre e feliz na companhia de meu sempre amado e dedicado esposo com o qual estou casada há 69 anos e de nossos filhos, netos e bisnetos muito amados.

segunda-feira, 25 de março de 2013

...e o temporal passou




A escuridão que se vê já está longe, seguiu em direção ao mar, deixando a cidade tranquila e iluminada pelo sol da tarde.

Temporal sobre a cidade



Geralmente no verão sempre somos surpreendidos por temporais.
Este que fixei foi assustador. Eram 15 horas quando começou a escurecer e foi se acentuando tanto que os carros tiveram que acender os faróis.
Começou então um forte vento, raios e trovões e logo principiou a chover torrencial.
Mas como estamos acostumados com " as chuvas de verão ", a tempestade teve curta duração e logo o sol apareceu novamente como vou  mostrar no post a seguir.
É incrível como uma cena  assustadora pode se transformar tão rapidamente, nos deixando atônitos diante de um espetáculo que somente a natureza pode nos apresentar.

sábado, 9 de março de 2013

Um alvorecer



Todo alvorecer ou por de sol é um momento que nos fascina.
Este alvorecer eu estava esperando ha algum tempo mas jamais pensei que fosse deparar com esta tonalidade avermelhada, pois sempre assisto alvorecer róseos ou amarelados que são muito lindos também.
Procurei então, dar o máximo de veracidade  ao colorido.
Este sítio pertence á uma de minhas filhas e  fica situado à beira de uma lagoa, distante aproximadamente 3 km do mar.
É um local muito calmo e lindo onde a natureza nos convida à meditação. Procuro ir até ele ao menos uma vez por semana  para  recompor minha mente aturdida com o barulho da cidade, pois  resido numa esquina muito barulhenta. 
Peço desculpas aos amigos pela demora em postar esta tela, mas é como  falei anteriormente, já não tenho mais tanta agilidade e minhas mãos  começaram a tremer o que me dificulta um pouco, mas vamos em frente até quando Deus me permitir.  A  próxima tela será de minha bisneta Clarinha que já vem me pedindo a algum tempo.Vou tentar.                

terça-feira, 5 de março de 2013

FLORES



                                         

Na vida da gente nem tudo são flores, mas quando  deparamos com uma maravilha desta que estou postando, as mágoas e os desgostos desaparecem.
Foram dias, meses e porque não anos de dedicação continua para se conseguir uma floração tão intensa num único vaso. São 9 flores de uma laelia purpurata tipo, nativa aqui do sul.
Então, cultivemos flores em nosso coração para que a vida se nos apresente sempre colorida e perfumada, mandando para bem longe os desgostos  e mágoas tão nocivos  a todos nos.

sábado, 2 de março de 2013

O Trem
















Ah! quanta saudade do nosso " Maria Fumaça  " como o chamávamos!
Viagens gostosas aquelas que fazíamos nas décadas de 40 e 50  quando  a estrada de ferro dona Tereza Cristina, EFDTC,  ainda existia.  Ela unia os municípios de Araranguá,Criciúma,Tubarão,Laguna e Imbituba.       
Quando chegavam as férias era aquela alegria o encontro dos estudantes nas estações. Eles  iriam passa-las nos seus lares, pois a maioria  que frequentava  cursos superiores e até mesmo o Ginásio  estudava na capital , uma vez que nas cidades menores o estudo não ia além do fundamental.
A mesma alegria se repetia no retorno das férias. Daqui de Araranguá embarcavam somente garotas já na estação de   Criciúma  o embarque  ficava mais interessante, pois os rapazes tomavam conta dos lugares vagos, o mesmo acontecia nas estações de Tubarão, e Laguna.
 Imbituba era o final da linha, daí  para  Floripa tínhamos que seguir de ônibus . 
  No trem  era aquela confusão e balburdia , cada qual  querendo contar os acontecimentos ocorridos nas férias. Alguns, com tristeza, falavam das paqueras que haviam deixado, já outros  vibravam por encontrarem amigos que também estudavam na capital.  
E assim íamos seguindo até nos formarmos, quando nossa Maria Fumaça já não mais existia. 
Como seria bom se as ferrovias fossem reconstruídas !