Quem sou eu

Minha foto
Araranguá, Santa Catarina, Brazil
Sou uma pessoa que apesar de meus 90 anos,recém feitos, estou sempre querendo aprender mais e mais. Agora que a tecnologia nos oferece meios cada vez mais eficazes, deixo que minha imaginação sorva tudo o que de bom e possivel para meu aprendizado. Acompanhando tantos blogues lindos arrisquei, com ajuda de meu neto Artur, a compor um no qual exponho minhas telas à óleo. Sou autodidata e pinto desde meus 12 anos. Outro hobby é o cultivo de orquídeas as quais requerem cuidados especiais tomando muito tempo, mas que me dão um prazer indescritivel na época da floração. Dedico ainda algumas horas semanais a um trabalho voluntário na Pastoral da Saúde, onde se ensina o uso de fitoterápicos como medicação alternativa. E assim vou levando a vida, este dom maravilhoso que Deus nos legou, de um modo saudavel, alegre e feliz na companhia de meu sempre amado e dedicado esposo com o qual estou casada há 69 anos e de nossos filhos, netos e bisnetos muito amados.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

MEUS AMIGUINHOS




Mais uma vez peço desculpas por desviar-me do propósito inicial do meu blog, mas não poderia deixar de apresentar este casal de irmãos que são meus companheiros inseparáveis.
Eles nasceram no dia 11 de setembro de 2001, no dia fatídico do ataque terrorista contra os Estados Unidos.
Daí os nomes dados por seu vendedor : Bin para o macho preto e branco e Laden para a fêmea, a pretinha.
Acontece, no entanto, que eles não têm nada de terroristas, pelo contrário, são dóceis e brincalhões porem, sabem alarmar quando pressentem algo estranho, o que nos deixa tranqüilos.
Interessante é que quando me ausento e retorno dias mais tarde, eles me recebem com a maior festa, parece até que querem falar, contar as novidades, eu os escuto e converso com eles que me respondem com uns latidos carinhosos. Rsrsrs
São muito ciumentos. O agrado tem que ser feito à ambos, caso se dê mais atenção a um, o outro se zanga e agride o irmão. Enfim, é uma alegria os termos por companheiros e amigos.

quarta-feira, 23 de junho de 2010



João pescador

Não é suficiente termos o peixe em nossa mesa, sem sabermos quem os pescou.
Este pescador, por exemplo, é um jovem que faz da pesca seu esporte favorito.
Quando se encontra em férias aqui no sul, enfrenta o mar diariamente trazendo sempre o produto de sua pescaria. O mais importante é que ele além de pescá-los, os “ trata “ e ainda prepara os pratos: cozidos, fritos ou assados que são deliciosos.
Deixa-nos muita saudade quando retorna ao nordeste, onde reside com a família.
Gostaria que soubessem que este jovem é meu filho muito amado ( cocco di mamma), que está de aniversário hoje. Um grande e afetuoso abraço, rogando ao nosso Pai que o proteja sempre junto de seus familiares

segunda-feira, 14 de junho de 2010

SUCUPIRA





Lindo arbusto!
Floração de um colorido vibrante, digna de local de destaque num jardim. Mas ela não é só decorativa, não.Suas propriedades terapêuticas são muitas.
Sob a forma de chás, é usada para combater artrite, artrose, asma, gastrite, ácido úrico, roquidão, sífilis e ainda é anti-cancerígena combatendo as inflamações de útero e ovário. Para preparar o chá, usa-se a semente que requer muita força para ser quebrada, pois no seu interior é que se encontra o princípio ativo na forma de uma resina.
O tronco da sucupira é usado como madeira na construção civil e a casca é usada na forma de extrato fluido e tintura.
E como esta, muitas plantas e ervas existem de grande importância pra a medicina caseira.
Enfim, a natureza é pródiga com o ser humano e este muitas vezes não reconhece sua generosidade e a degrada a tal ponto de devastá-la fazendo desaparecer da face da terra os meios naturais para a saúde, que Deus nos legou gratuitamente.
Vamos trazer de volta à natureza, árvores já quase em extinção, plantando-as e tratando-as com carinho. Vamos nos unir e trabalhar para que futuras gerações reconheçam o erro praticado mais por ganância do que por ignorância.

sábado, 12 de junho de 2010

Retornando às ervas




Ora Pro Nobis

Pereskia aculiata pertence à família dos cactos e é uma planta trepadeira com folhas suculentas e seus ramos repletos de espinhos.


Do ponto de vista ornamental, a “ora-pro-nobis” apresenta uma florada generosa que ocorre entre os meses de janeiro a abril, produzindo um espetáculo surpreendente. O curioso é que poucas pessoas conhecem ou tiveram a oportunidade de presenciar sua floração que, embora seja exuberante, é efêmera, pois dura apenas um dia. Uma outra característica interessante é que suas flores são muito perfumadas e melíferas, tornando o seu cultivo indicado também aos apicultores.

As folhas do ora-pro-nobis, desidratadas, contém 25,4% de proteína; vitaminas A, B e C; minerais como cálcio, fósforo e ferro. É uma planta que merece atenção especial por seu alto valor nutritivo e facilidade de cultivo, inclusive doméstico.

Por apresentarem fácil digestão, as folhas da planta podem ser usadas de diversas formas. Uma boa alternativa é triturá-las com água no liquidificador e juntar à massa do pão, acrescentando ao alimento mais nutrientes e uma atraente cor verde. O mesmo pode ser feito com a massa de macarrão. As folhas podem também enriquecer saladas, refogados, sopas, omeletes, tortas ou mesmo dar mais riqueza ao nosso velho arroz-com-feijão.

Estes dados foram obtidos do site Jardim de Flores.

segunda-feira, 7 de junho de 2010




Amanhecer em Jebipabu

O amanhecer também nos inspira e nos mostra a magia radiante de um alvorecer.
A praia de Jenipabu, no RN foi a inspiradora para esta minha tela que não poderia deixar de ser, é mais uma obra para meu acervo.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

ll


Praia do Campeche

A Ilha de Santa Catarina nos presenteia com locais inusitados, ora baias calmas , paradisíacas, ora costões agrestes, orla de matas exuberantes e ainda praias de areias claras e mar de ondas para surfistas.
Esta tela pintei do janelão de uma antiga casa, vendo-se ao fundo a praia do Campeche e a ilha do mesmo nome.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Retorno às minhas telas



Luar num porto pesqueiro

Assim como o por do sol me atrai, uma noite de luar não fica por menos.
Geralmente procuro estar presente nas tardes, quando o sol está para se recolher, e muitas vezes, nas noites de plenilúnio, numa praia.
Em ambos os lugares a magia se faz presente, quer no tons fortes e diversos que tingem o firmamento, como na audácia do luar que, emergindo do oceano, tinge suas águas de um prateado brilhante.
Esta tela foi colhida no momento que os pescadores já haviam chegado das lides diárias e a lua já estava no firmamento.