Quem sou eu

Minha foto
Araranguá, Santa Catarina, Brazil
Sou uma pessoa que apesar de meus 90 anos,recém feitos, estou sempre querendo aprender mais e mais. Agora que a tecnologia nos oferece meios cada vez mais eficazes, deixo que minha imaginação sorva tudo o que de bom e possivel para meu aprendizado. Acompanhando tantos blogues lindos arrisquei, com ajuda de meu neto Artur, a compor um no qual exponho minhas telas à óleo. Sou autodidata e pinto desde meus 12 anos. Outro hobby é o cultivo de orquídeas as quais requerem cuidados especiais tomando muito tempo, mas que me dão um prazer indescritivel na época da floração. Dedico ainda algumas horas semanais a um trabalho voluntário na Pastoral da Saúde, onde se ensina o uso de fitoterápicos como medicação alternativa. E assim vou levando a vida, este dom maravilhoso que Deus nos legou, de um modo saudavel, alegre e feliz na companhia de meu sempre amado e dedicado esposo com o qual estou casada há 69 anos e de nossos filhos, netos e bisnetos muito amados.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Uma casa antiga



Esta tela é a primeira de uma sequência, que mostra a evolução de uma pequena cidade de Santa Catarina, Araranguá. A casa que ai se encontra, data de 1905 aproximadamente. Fica situada numa esquina que futuramente seria a esquina da praça Hercílio Luz com a av. Getúlio Vargas, centro comercial da cidade. Na década de 30 meu falecido pai adquiriu o imóvel e construiu no local um prédio comercial o qual vou postar em breve.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Uma linda flor


 Esta foto é de uma planta que nasceu por acaso num vaso abandonado.
Abriram lindas flores que ignoro seu nome.
Pediria para alguém que  a conhecesse, tivesse a gentileza de me dizer seu nome,  pelo que ficaria muito   agradecida.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Uma humilde casa

Esta casinha tem uma história. Fica situada numa estação de águas termais, em Tubarão,SC.Foi nestas Termas que passamos nossa lua de mel e num dos passeios que fizemos pelos arredores deparamos com esta casa o que nos chamou atenção pela enorme pedra a seu lado. Passados 60 anos, voltamos lá afim de descansarmos por alguns dias e resolvemos ver se a tal casa ainda existia, sim, porque era uma edificação muito pobre, sem estrutura alguma. E lá estava ela com a pedra a seu lado e a mesma proprietária, uma senhora negra,idosa, que estava limpando o pequeno pátio repleto de plantas. Pedimos permissão para bater uma foto, ao que ela ficou muito feliz. Resolvi então ampliá-la e passar para uma tela e a tenho com muito carinho em minha sala como uma doce recordação.