Quem sou eu

Minha foto
Araranguá, Santa Catarina, Brazil
Sou uma pessoa que apesar de meus 90 anos,recém feitos, estou sempre querendo aprender mais e mais. Agora que a tecnologia nos oferece meios cada vez mais eficazes, deixo que minha imaginação sorva tudo o que de bom e possivel para meu aprendizado. Acompanhando tantos blogues lindos arrisquei, com ajuda de meu neto Artur, a compor um no qual exponho minhas telas à óleo. Sou autodidata e pinto desde meus 12 anos. Outro hobby é o cultivo de orquídeas as quais requerem cuidados especiais tomando muito tempo, mas que me dão um prazer indescritivel na época da floração. Dedico ainda algumas horas semanais a um trabalho voluntário na Pastoral da Saúde, onde se ensina o uso de fitoterápicos como medicação alternativa. E assim vou levando a vida, este dom maravilhoso que Deus nos legou, de um modo saudavel, alegre e feliz na companhia de meu sempre amado e dedicado esposo com o qual estou casada há 69 anos e de nossos filhos, netos e bisnetos muito amados.

quarta-feira, 7 de abril de 2010






O vôo das andorinhas

Estas pequenas aves migratórias cortam céus, cruzam mares, voam para terras longínquas, levando para os que as aguardam, o anúncio do verão tão esperado por todos.
Aí, permanecem, escolhendo seus pares para novos acasalamentos, preparando os ninhos para a chegada dos filhotes.
São três meses de intenso labor. Revoadas incansáveis, instruindo e preparando os filhotes para o longo vôo em direção à novas plagas.
Neste verão elas chegaram mais cedo e parece que vão passar a Páscoa conosco. Agora é que estão ensaiando para a partida. Jamais as vimos chegar e sequer a despedida! Será que é à noite ou pela madrugada?
O importante é que sua presença dá um toque especial às tardes na praia, deixando todos pasmos diante do dinâmico bailado que apresentam, com pousos demorados na fiação elétrica das ruas e revoadas incríveis e rasantes, deixando todos fascinados pelo lindo espetáculo que apresentam.
E assim continuam até o momento que se vão levando sonhos e ilusões dos que as acompanharam durante o verão.
Este vai e vem delas nos faz pensar na vida.
Vem de momentos felizes partilhados com quem amamos e depois vai para momentos de dolorosos desentendimentos, para novamente voltar à bonança.
... e a vida continua neste constante vai e vem.

Eliane querida, muito obrigada por mais estas lindas fotos.

Um comentário:

Lilá(s) disse...

Elas estão vindo para cá agora, ainda ontem vi imensas fazendo o ninho. Finalmente depois de um longo inverno e de dias de constante cinzentão temos sol e temperaturas agradavéis.
Beijos